Notícias

NOTÍCIAS

Adubos verdes substituem insumos nas lavouras agrícolas

27/02/2014

Adubos verdes substituem insumos nas lavouras agrícolas

Nas últimas décadas, grande parte do nitrogênio (N) exigido pelas culturas tem sido suprida por fontes minerais. No entanto, o aumento no custo desses insumos, aliado à crescente preocupação com a poluição das águas e da atmosfera pelo uso indiscriminado de fertilizantes nitrogenados, tem estimulado a busca de fontes alternativas de nitrogênio, que possibilitem a substituição integral ou parcial dos fertilizantes minerais. Na produção de cereais de verão, o cultivo de leguminosas de inverno como adubos verdes tem sido considerado como uma alternativa promissora para atender à demanda de nitrogênio das culturas, devido ao seu potencial de fixação biológica de N. O uso de adubos verdes como fonte de nitrogênio para a cultura do arroz irrigado é ainda incipiente no Sul do Brasil; porém, sua adoção em outros países com tradição na produção de arroz, como os da Ásia, é uma realidade. Segundo a pesquisadora Walkyria Bueno Scivittaro, resultados de pesquisa indicam que a contribuição em nitrogênio de adubos verdes para a cultura do arroz irrigado tem sido comparável à de fertilizantes minerais. Além disso, por atuarem como uma rotação de culturas e por cobrirem o solo durante o período de entressafra, os adubos verdes promovem melhorias em atributos físicos, químicos e biológicos do solo, auxiliam no controle de plantas invasoras e reduzem fontes de inóculo de pragas e de doenças. Estudos recentes têm indicado espécies de leguminosas com elevada capacidade de fixação de nitrogênio e adequadas ao cultivo nas áreas de terras baixas do Sul do País, sendo uma fonte promissora de N para o arroz irrigado. O emprego desses adubos verdes atende às necessidades do sistema produtivo de arroz irrigado da região, representando uma possibilidade de elevação dos patamares de produtividade da cultura, sem onerar os custos de produção. Além disso, é uma medida de caráter conservacionista, que reduz os riscos de poluição ambiental. – Os resultados obtidos mostram que leguminosas de inverno como o trevo-persa, trevo-branco e cornichão apresentam boa capacidade de crescimento e adaptação ao cultivo, durante o inverno, nas terras baixas do Rio Grande do Sul, produzindo, desde o primeiro ano de cultivo, quantidades elevadas de matéria fresca e seca – destacou Walkyria. Fonte: agricultura.ruralbr.com.br Foto: Paulo Lanzetta/Embrapa

Outras Notícias

OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso Rápido

INFORMAÇÕES

RODOVIA ANHANGÜERA 313KM - CAIXA POSTAL 336

RIBEIRÃO PRETO - SP - BRASIL - CEP 14001-970

55 16 3969-1159

MARANGATU@MARANGATU.COM.BR

Rodapé