Notícias

NOTÍCIAS

CNA participa de Audiência Pública sobre Defesa Agropecuária no Senado

21/09/2015

CNA participa de Audiência Pública sobre Defesa Agropecuária no Senado

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou, na quinta-feira (18/07), de audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado, para analisar a Política de Defesa Agropecuária brasileira. Na ocasião, foram destacados pontos importantes do sistema de Defesa Agropecuária, como: análise de risco, controle de fronteiras, regionalização dos programas sanitários e Inspeção de Produtos de Origem Animal e Vegetal. “A Política Pública deve ser desenvolvida por representantes da cadeia agropecuária do setor público e privado para acompanhar as demandas do setor e garantir um produto de qualidade para o mercado internacional”, afirma a consultora em Defesa Sanitária da CNA, Tânia Lyra. A consultora explicou que medidas sanitárias foram estabelecidas de acordo com a necessidade do país. “Nós temos uma legislação com o estabelecimento das medidas sanitárias. O que muda atualmente são as novas ferramentas com o uso da informática e adaptação aos avanços da ciência”. A execução é feita nos estados e munícipios com participação do setor privado. A Defesa Agropecuária é uma politica pública e sem ela a produção de alimentos é inviável e representa o aval para nossas exportações. A representante da CNA falou sobre a relação entre defesa sanitária e meio ambiente. Explicou que os criatórios com rigoroso controle sanitário, destinação adequada de dejetos e uso criteriosos de medicamentos e agroquímicos, protegem o meio ambiente. A defesa protege o social, prevenindo doenças que ocasionam perdas importantes na produção de alimentos. Também proporciona ganhos importantes na produção e garante a exportação que, do ponto de vista econômico, se reflete no Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio. Dessa forma, “a sustentabilidade agropecuária contempla os três pilares e, indica modelos de produção que se preocupam igualmente com os temas sociais, econômicos e ambientais. Digamos que a Defesa Agropecuária represente a sustentabilidade para o agronegócio”, finaliza Tânia. Além da CNA, participaram da reunião representantes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG), Ministério da Agricultura, Pecuária do Brasil (MAPA), Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC); Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (ANEC); União Nacional dos Fiscais Agropecuários (UNAFA) e representantes das Secretarias Estaduais de Agricultura. Fonte (texto e foto): http://www.canaldoprodutor.com.br/

Outras Notícias

OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso Rápido

INFORMAÇÕES

RODOVIA ANHANGÜERA 313KM - CAIXA POSTAL 336

RIBEIRÃO PRETO - SP - BRASIL - CEP 14001-970

55 16 3969-1159

MARANGATU@MARANGATU.COM.BR

Rodapé