Notícias

NOTÍCIAS

Dilma abre colheita da safra de grãos em Mato Grosso

12/02/2014

Dilma abre colheita da safra de grãos em Mato Grosso

Município de Lucas do Rio Verde foi escolhido para sediar o evento pela representatividade local no agronegócio brasileiro. A presidente Dilma Rousseff participou nesta terça, dia 11, da abertura oficial da colheita da safra de grãos 2013/2014 no município de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso. Além do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Antônio Andrade, e do secretário de Política Agrícola da pasta, Neri Geller, participaram do lançamento o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa, autoridades nacionais e regionais, assim como representantes de entidades ligadas ao agronegócio. Lucas do Rio Verde foi escolhido para sediar o evento pela representatividade local no agronegócio brasileiro, colhendo 1,5% de toda a produção nacional de grãos, segundo dados do Ministério da Agricultura. A produção de grãos na safra 2013/2014, em fase de colheita em algumas regiões do país, deve alcançar recorde de 193,6 milhões de toneladas, segundo o levantamento divulgado hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A colheita de soja é estimada em 90 milhões de toneladas, enquanto a de milho (primeira e segunda safra) deve totalizar 75,5 milhões de toneladas. “O município é um exemplo para o Brasil. É fruto de um assentamento que deu certo e, hoje, conta com uma infraestrutura invejável até para cidades maiores” destacou o secretário de Política Agrícola do Mapa, Neri Geller. Reivindicações: As entidades que compõem o Fórum Agro MT – Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Associação dos Produtores e Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa) e Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat) – apresentarão uma pauta de reivindicações. O setor pretende reunir 2 mil produtores rurais para apresentar sua pauta. Entre os principais gargalos estruturais estão obras de logística em rodovias, hidrovias e ferrovias, necessárias para desafogar o escoamento da produção e para dar mais competitividade aos produtores do Estado. Outras pautas emergenciais são os conflitos fundiários relacionados à ampliação de terras indígenas, e o apoio à comercialização de milho. Fonte: www.ruralbr.com.br Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Outras Notícias

OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso Rápido

INFORMAÇÕES

RODOVIA ANHANGÜERA 313KM - CAIXA POSTAL 336

RIBEIRÃO PRETO - SP - BRASIL - CEP 14001-970

55 16 3969-1159

MARANGATU@MARANGATU.COM.BR

Rodapé